segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

USPSTF e Screening de Cancer de Pele

Recomendações e racionalidade: As Recomendações da U.S. Preventive Services Task Force (USPSTF), sua razoabilidade, e a evidência científica se direcionam para ações preventivas no contexto da atenção primária.

A U.S. Preventive Services Task Force (USPSTF) conclui que a evidência é insuficiente (recomendação I) para preconizar ou contra-indicar o screening para câncer de pele através de exame completo corporal para detecção precoce de melanoma, carcinoma basocelular ou espinocelular.

Dentre as conclusões:

- Os benefícios do screening não estão comprovados mesmo em pacientes de alto risco.
- MFCs devem se manter alertas para lesões de pele com características de malignidade no contexto de exames físicos por outros motivos (vide abaixo).
- A USPSTF não examinou os desfechos relacionados a pesquisa de pacientes com síndromes familiares, tais como a síndrome FAM-M (familial atypical mole and melanoma)

As características de malignidade incluem lesões com assimetria, irregularidade de bordas e de coloração, variação de cores e diâmetro maior que 6 mm, ou lesões de modificação rápida, que devem ser biopsiadas.

Acesse as recomendações no site guidelines.gov (livre acesso).

Acesse o artigo publicado no Ann Int Med (livre acesso).