segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Tipos de família

Eu costumo dizer para os meus pacientes e para os alunos que família é algo extremamente complexo: cada um tem a sua e sabe bem o que eu estou falando! :-)

Dentre os vários tipos de família, os estudiosos portugueses, poderíamos dividir os tipos de família pela estrutura e dinâmica global, pela relação parental e pela relação conjugal.
(in Novos Tipos de Família de Hernâni Caniço, Pedro Bairrada, Esther Rodríguez, Armando Carvalho
Imprensa da Universidade de Coimbra, Junho 2010)

Assim, temos:

Pela estrutura e dinâmica global
Família Díade Nuclear:
Duas pessoas em relação conjugal sem filhos (não há
descendentes comuns nem de relações anteriores de cada
elemento).
Família Grávida:
Família em que uma mulher se encontra grávida, independente
da restante estrutura.
Família Nuclear ou Simples:
Uma só união entre adultos e um só nível de descendência pais
e seu(s) filho(s).
Família Alargada ou Extensa :
Co-habitam ascendentes, descendentes e/ou colaterais por consanguinidade ou não, para além de progenitor(es) e/ou filho(s).
Família com prole extensa ou numerosa:
Família com crianças e jovens de idades muito diferentes, independentemente da restante estrutura familiar
Família Reconstruída, Combinada ou Recombinada:
Família em que existe uma nova união conjugal, com ou sem descendentes de relações anteriores, de um ou dos dois cônjuges.
Família Homossexual: Família em que existe uma união conjugal entre 2 pessoas do
mesmo sexo, independentemente da restante estrutura.
Família Monoparental:
Família constituída por um progenitor que co-habita com o(s) seu(s) descendente(s).
Família Dança a Dois:
Família constituída por familiares (de sangue ou não) sem relação conjugal ou parental (ex: avó e neto, tia e sobrinha, irmãos, primos, cunhados,…).
Família Unitária:
Família constituída por uma pessoa que vive sozinha, independentemente de relação conjugal sem co-habitação.
Família de Co-habitação:
Homens e /ou Mulheres que vivem na mesma habitação sem laços familiares ou conjugais, com ou sem objectivo comum (ex: estudantes universitários, amigos, imigrantes,…).
Família Comunitária:
Família composta por homens e/ou mulheres e seus eventuais descendentes, co-habitando na mesma casa ou em casas próximas (ex: comunidades religiosas, seitas, comunas, ciganos,…).
Família Hospedeira:
Família em que ocorre a colocação temporária de um elemento exterior à família (ex: criança, idoso, amigo, colega,…).

Família Adoptiva:
Família que adoptou uma ou mais crianças não consanguíneas,
com ou sem co-habitação de filhos biológicos.
Família Consanguínea:
Família em que existe uma relação conjugal consanguínea, independentemente da restante estrutura.
Família com Dependente:
Família em que um dos elementos é dependente dos cuidados de outros por motivo de doença (acamado, deficiente mental e/ou motor, requerendo apoio nas AVDs.
Família com Fantasma Família:
com desaparecimento de um elemento de forma definitiva (falecimento) ou dificilmente reversível (divórcio,
rapto, desaparecimento, motivo desconhecido) em que o elemento em falta continua presente na dinâmica familiar dificultando a reorganização familiar e impedindo o desenvolvimento individual dos restantes membros.
Família Acordeão:
Família em que um dos cônjuges se ausenta por períodos prolongados ou frequentes (ex: trabalhadores humanitários expatriados, militares em missão, emigrantes de longa duração).
Família Flutuante:
Família em que os elementos mudam frequentemente de habitação (ex: progenitores com emprego de localização variável) ou em que o progenitor muda frequentemente de parceiro.
Família Descontrolada:
Família em que um membro tem problemas crónicos de comportamento por doença ou adicção (ex: esquizofrenia, toxicodependência, alcoolismo, etc.)
Família Múltipla:
Família em que o elemento identificado integra duas ou mais famílias, constituindo agregados diferentes, eventualmente com descendentes em ambos.



Relação Conjugal
Família Tradicional:
Família estruturada em função do género feminino/masculino, diferenciados, em que cada membro tem um papel pré estabelecido na família e na comunidade.
Família Moderna:
Família em que a igualdade de género é a base da união, qualquer que seja o seu tipo. Há inter-ajuda e solidariedade com equilíbrio estrutural e de poder entre homem e mulher.
Família Fortaleza:
Família em que a dinâmica interna tem regras pré-estabelecidas difíceis de modificar, com encerramento ao exterior, dificuldade em assumir problemas ou em adaptar-se a novas situações.
Família Companheirismo:
Família em que existe partilha e repartição de actividades, objectivos comuns, evolui com as experiências e contactos

Família Paralela:
Família em que os cônjuges não partilham actividades quotidianas nem objectivos de vida, existe atitude de encerramento ao exterior e dificuldade em conseguir abertura para modificar hábitos de vida.
Família Associação:
Família em que existe união afectiva, embora não se partilhem actividades quotidianas. Tem por base a liberdade individual e é mostra de egoísmo em determinadas circunstâncias.




Relação Parental
Família Equilibrada (estável)
Família mostra-se unida e os pais são concordantes e conscientes do seu papel .
Família Rígida (instável)
Família em há dificuldade em compreender assumir e acompanhar o desenvolvimento saudável dos filhos.
Família Super-protectora (instável)
Família em que há preocupação excessiva em proteger os filhos, sendo os pais super-controladores.
Família Permissiva (instável)
Família em que os pais não são capazes de disciplinar os filhos.
Família Centrada nos filhos (instável)
Família em que os pais não sabem enfrentar os seus próprios conflitos conjugais que desvalorizam sem avaliação e ajustamento.
Família Centrada nos pais (instável)
Família em que as prioridades dos pais focalizam-se nos projectos pessoais individuais (profissionais ou lúdicos).
Família Sem objectivos (instável)
Família em que os pais estão confusos por falta de objectivos e metas comuns.



Publicado originalmente em http://medicinadefamiliabr.blogspot.com