terça-feira, 21 de julho de 2009

Estratégias de melhoria da qualidade de gestão para a hipertensão: uma revisão sistemática.

Artigo de julho/06 mostra melhora da pressão arterial através de estratégias da melhoria da qualidade. Confira.

Estratégias de melhoria da qualidade de gestão para a hipertensão: uma revisão sistemática.

Walsh JM, McDonald KM, Shojania KG, Sundaram V, Nayak S, Lewis R, Owens DK, Goldstein MK.
Divisão de Clínica Geral, Departamento de Medicina da Universidade da Califórnia-São Francisco, San Francisco, CA, E.U.A..

TEMA: Cuidados permanecem subótimos para muitos pacientes com hipertensão arterial. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia da estratégias de melhoria da qualidade (QI) de redução da pressão sanguínea. FONTES DE DADOS: MEDLINE, Cochrane bases de dados, bibliografias e artigos foram pesquisados para este estudo. SELEÇÃO ESTUDO: Ensaios, controlada antes, após estudos e avaliação de séries temporais interrompidas QI intervenções visando hipertensão, controle da pressão arterial e apresentação de relatórios desfechos foram estudados. DADOS DE EXTRAÇÃO: Dois Comentadores captaram dados de estratégias QI e classificaram em categorias: educação do cuidador, lembretes para o cuidador, retorno facilitado de informação clínica, educação do paciente, auto-gestão de lembretes para o paciente, auditoria e feedback, mudançana equipe, ou incentivos financeiros foram extraídos. RESULTADO: Quarenta e quatro artigos gerando em 57 comparações sofreram uma análise quantitativa. Pacientes no grupo da intervenção experimentaram reduções medianas na pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD), que foram 4,5 mm Hg (interquartil [IQR]: 1,5 a 11,0) e 2,1 mm Hg (IIQ: -0,2 a 5,0) superior a observada para pacientes controle. Mediana aumentou na percentagem de indivíduos que alcançaram metas para PAS e PAD foram 16,2% (IIQ: 10,3 a 32,2) e 6,0% (IIQ: 1,5 a 17,5), respectivamente. As intervenções, que incluiram estratégia QI de mudanças equipe foram associados como resultados as maiores reduções na pressão arterial. Todos os estudos que incluíram mudança de equipe houve atribuição de responsabilidades para um profissional de saúde que não seja médico do paciente. LIMITAÇÕES: Nem todas as estratégias QI foram avaliados de forma igual, o que limita o poder de comparar as diferenças de efeitos entre estratégias. CONCLUSÃO: Estratégias QI estão associadas com a melhoria hipertensão controle. Um enfoque sobre a hipertensão arterial por alguém para além de médico do paciente esteve associada com a melhoria substancial. Pesquisas futuras devem examinar as contribuições de QI estratégias individuais e custos relativos.

Confira o artigo original e gratuito em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16799359