sábado, 18 de julho de 2009

Seguimento de cancer na APS versus ASS: revisão sistemática

Um artigo do Royal College of General Practitioners investigou as diferenças entre cancer tratado na ASS e APS, verificando se havia significação estatística.
Foram investigados 19 base de dados eletronicas. A revisão inclui estudos comparativos ou avaliações economicas do seguimento da APS ambulatorial e/ou hospitalar versus ASS convencional.

Os resultados não demonstraram diferenças significativamente para o bem-estar do paciente, taxa de recorrência, sobrevivência, eventos clinicos relacionado a recorrências graves, demora diagnóstica ou insatisfação do paciente.
Seguimento do cancer de mama pelo GP foi mais barata do que o seguimento na ASS. APS intensificada resultou em aumento da atenção domiciliar pela enfermagem e melhora das altas liderada pelo aumento do contato pelo GP.
A conclusão do trabalho mostra evidências fracas que o seguimento do câncer de mama na APS é efetivo. Intervenções aprimorando a comunicação entre o APS e a ASS podem aprimorar o involvimento do GP. Conclui ainda que o seguimento formal pode não aumentar a carga de trabalho do GP. Contudo, a qualidade da informação era fraca e nenhuma conclusão firme pode ser acessada.

O artigo pode ser acessado em:
http://www.ingentaconnect.com/content/rcgp/bjgp/2009/00000059/00000564/art00003