quinta-feira, 9 de setembro de 2010

País tem segundo caso de raiva humana este ano

BRASÍLIA - O segundo caso de raiva humana registrado no Brasil este ano foi identificado na cidade de Chaval, no Ceará. O paciente, que foi mordido há cerca de três meses por um cão, receberá tratamento com vacina e soro antirrábico. A doença, que está praticamente erradicada no país, é fatal em humanos. O outro registro ocorreu no Rio Grande do Norte. O paciente, atacado por um morcego, morreu.

Entre 1990 e 2009, o total de casos de raiva humana passou de 73 para dois. O governo recomenda a vacinação de animais para evitar a doença. Além disso, é necessário controle do vírus tipo 3 em morcegos que se alimentam de sangue.

A raiva é transmitida por mordidas, lambidas ou arranhões de animais infectados, como cães, gatos, morcegos e macacos. Para não haver contágio, a recomendação é lavar o ferimento com água e sabão e procurar atendimento médico. Segundo o Ministério da Saúde, 17 estados e o Distrito Federal começaram campanhas de vacinação.

No estado de São Paulo, a campanha foi suspensa por conta da morte de sete cães e gatos após terem sido vacinados. Segundo o ministério, foram registrados casos de morte ou reação adversa em animais no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte - totalizando 79 notificações.

Em 2009, foram registrados dois casos de raiva humana no país transmitidos por cães e gatos, contra 52 na década de 90, conforme o governo federal.

Retirado de: O Globo

Aprenda mais sobre Raiva com o Manual da FUNASA, aqui.

Aprenda como lidar com a mordedura de animais, aqui.