segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Adultos norte-americanos segurados não estão recebendo atenção preventiva

Relationship of Income and Health Care Coverage to Receipt of Recommended Clinical Preventive Services by Adults — United States, 2011–2012


Segundo os autores do NEJM Journal Watch, baseados em uma constatação do MMWR do CDC publicado em 08 de agosto, um em cada três adultos norte-americanos não recebe cuidados preventivos adequados, independentemente do status de seguro ou de renda.

Os pesquisadores do CDC analisaram dados da Pesquisa Nacional de Saúde estadunidense entre 2011-2012, com foco em seis serviços preventivos recomendados pelas agências de saúde dos EUA: o teste de HIV; discussão sobre a cessação do tabagismo; e aconselhamento sobre quatro vacinas: influenza, pneumococo, tétano e zoster.

 A porcentagem de adultos que receberam esses serviços variou de 18% para a vacinação zoster a 62% de vacinação antitetânica. Adultos com seguros e aqueles com rendimentos mais elevados (mais de 200% do nível de pobreza federal) eram mais propensos a receber todos os serviços, exceto o teste de HIV, em comparação com aqueles sem seguro e aqueles com rendimentos mais baixos.

No entanto, mesmo entre os adultos com seguro e rendimentos mais elevados, menos da metade recebeu três dos serviços (o teste de HIV, vacinação contra a gripe, a vacinação contra zoster).

Ainda que estes seis serviços sejam cobertos pelo Affordable Care Act, os autores concluem estes achados sugerem que "esforços adicionais para além de expansão de cobertura de seguro podem ser necessários para aumentar oferta e utilização dos serviços."

O Affordable Care Act reduziu a barreira do custo para os cuidados, com a expansão do acesso ao seguro e exigindo que muitos planos de saúde cubram certos serviços preventivos recomendados, sem co-pagamentos ou franquias.


Acesse em:



Publicado originalmente por Leonardo C M Savassi em http://medicinadefamiliabr.blogspot.com