terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

"Migranea" em população rural cubana

Migraña: características clínicas y discapacidad en una población rural cubana

Estudo na Rev Neuro (Espanha) traz as características clínicas de migranea em uma população rural cubana. Não é um estudo comparativo com população urbana, mas demonstra uma alta proporção de incapacidade neste grupo.

61 participantes foram diagnosticados com enxaqueca, uma prevalência de 16,9%. A prevalência no sexo feminino foi de 24,3% e no sexo masculino de 7,1% .

Enxaqueca crônica foi a mais freqüente, com 25 casos (prevalência: 6,9%), seguido de enxaqueca sem aura, com 18 diagnósticos (prevalência: 5%
).


A freqüência de dor de cabeça e sua duração
foram maiores no sexo feminino . 24,6% sofreram de enxaqueca incapacidade mínima, e 39,3%, deficiência moderada.

Foram associados com maior grau de incapacidade entre as mulheres, a duração da doença, freqüência de dores de cabeça (últimos três meses) , duração da dor de cabeça e enxaqueca crônica.

Para ler o artigo, é necessário se inscrever (gratuitamente) em www.neurologia.com.

Acesse:



Para saber mais sobre Medicina Rural acesse:

BLOG MEDICINA RURAL
Minha foto