sexta-feira, 25 de setembro de 2009

PSA não tem perfil para teste de Screening

Prostate-Specific Antigen Doesn't Measure Up as a Screening Test

Artigo publicado no BMJ discute o valor do Antígeno Prostático Específico (PSA) como teste de triagem para Câncer de Próstata.

Os autores defendem que, embora tenha valor como marcador prognóstico, ele não tem características epidemiológicas para ser um teste de triagem.

Em uma coorte sueca ligada a registros nacionais de câncer, os pesquisadores compararam os valores iniciais de PSA daqueles que desenvolveram câncer de próstata por 7 anos pós-screening pareados com homens que não desenvolveram câncer.

Participantes 540 casos and 1034 controles ajustados para idade e data da coleta.

Desfecho medido: Validade do PSA para predizer o diagnóstico de Câncer de Próstata

Conclusões: A sobreposição de valores do PSA impediu a indicação de um ponto de corte que tivesse alta especificidade e sensibilidade acima de 50%, embora tenham encontrado que valores abaixo de 1 ng/mL "virtualmente afastou" o diagnóstico da doença no período de acompanhamento. Os autores ponderam: "No single cut-off value for prostate specific antigen concentration attained likelihood ratios formally required for a screening test. Prostate specific antigen concentrations below 1.0 ng/ml virtually ruled out a prostate cancer diagnosis during the follow-up. Additional biomarkers for early detection of prostate cancer are needed before population based screening for prostate cancer should be introduced."


Acesso:

BMJ - helping doctors make better decisions