sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Estudos patrocinados pelos laboratórios tem viés de achados positivos

Revisão sugere viéses no estudo de drogas: estudos financiados pela indústria mais propensos a ter resultados positivos do que outros estudos.

Os estudos pagos pela indústria farmacêutica são mais propensos a publicar resultados favoráveis a medicamentos que aqueles financiados pelas fontes sem nenhum interesse financeiro nos resultados.

Pesquisadores do Hospital Infantil de Boston revisaram 546 ensaios com drogas realizados entre 2000 e 2006, listados no ClinicalTrials.gov, um registro de ensaios clínicos do governo estadunidense baseado na Web. Os estudos incluíram cinco tipos de medicamentos: medicamentos para baixar o colesterol, antidepressivos, antipsicóticos, os inibidores da bomba de protons, e vasodilatadores.

Os estudos financiados pela indústria farmacêutica relataram resultados positivos sobre o medicamento em questão em 85 % das análises , em comparação com 50% para ensaios financiados pelo governo e 72% para aqueles financiados por organizações sem fins lucrativos ou não-governamenais, de acordo com o relatório publicado em agosto no Annals of Internal Medicine.

Os pesquisadores também descobriram que os estudos sem fins lucrativos e/ou não-governamentais que receberam contribuições do fabricante da droga eram mais prováveis de relatar os resultados positivos do que aqueles sem links com a indústria - 85% versus 61%.

Apenas 32% dos ensaios financiados pela indústria publicaram os resultados no prazo de dois anos após a conclusão do ensaio clínico, em comparação com 54% dos estudos financiados pelo governo e 56% dos sem fins lucrativos / não-governamentais.

Os investigadores chamaram atenção para maior informação ao público no início dos ensaios clínicos, a fim de reduzir a possibilidade de viés em suas conclusões.
Mais uma vez, chamamos a atenção neste espaço para a leitura das entrelinhas, ou seja, dos conflitos de interesses de pesquisadores. Geralmente escritos nas "letras miúdas" dos artigos científicos ou apresentados rapidamente nos slides de congressos, elas fazem toda a diferença na hora do profissional decidir sobre a mudança de sua conduta. Desconfie, desconfie e desconfie.


Matéria do Medline Plus "Understanding Medical Research Update":


Acesso ao abstract (não livre-acesso):

(Alguns artigos no Ann Int Med se tornam disponíveis após 6 meses)

FONTE: Hospital Infantil de Boston, 02 de agosto de 2010, nota de imprensa.
CRÉDITOS: Robert Preidt, Segunda-feira, 2 ago 2010 (notícia de HealthDay
URL da página: * (
http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/news/fullstory_101743.html
Esta notícia não estará disponível no MedlinePlus após 31/10/2010*