sábado, 7 de março de 2009

Estado atual das redes sociais dos médicos

Estado atual das redes sociais dos médicos


adaptado de eHealth por John Sharp

Em um relatório da Manhattan Research discute-se a adoção de redes sociais por médicos. Claramente há um crescente número de redes disponíveis, o que potencialmente diminui seu impacto. Um inquérito mostrou que cerca de 60% dos médicos tem interesse em redes . Sermo e Medscape Physician Connect tem 100.000 membros cada, mas é incerto quantos deles são duplicados ou usuários exclusivos. Com qualquer rede social a afetividade deve ser medida pela atividade e não pelo número de membros. Mas o mais interessante dessa discussão toda é que geralmente os médicos que mais utilizam são:
  • médicos da atenção primária;
  • mulheres;
  • possuem um PDA ou smartphone;
  • Ficam online durante a consulta com o paciente ou logo depois; e
  • são ligeiramente mais jovens que a média dos médicos.

Aqui no Brasil, com a iniciativa de prontuários eletrônicos em algumas prefeituras e estados, é bem possível que a atenção primária tenha o mesmo destaque.