segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Lombalgia: um velho dilema

GP attitudes and self-reported behaviour in primary care consultations for low back pain

A implementação das recomendações de orientação nos cuidados primários tornou-se generalizada. O tratamento da lombalgia (Low Back Pain - LBP) tem seguido aparte. A pesquisa mostra que o uso de diretrizes para lombalgia é influenciada pela credibilidade da evidência subjacente, o estilo de consulta dos General Practitioners (GPs) e as incertezas que cercam o diagnóstico e tratamento.

Objetivo: analisar qualitativamente as atitudes e comportamentos auto-relatados de médicos em relação à adesão de orientação para pacientes com lombalgia.

Metodos: Um método de desenho de pesquisa misto, que combina uma base nacional do Reino Unido com levantamento de médicos e fisioterapeutas, e estudo qualitativo incorporado. Este relato se concentra apenas nas entrevistas com GPs. Explorou-se a experiência dos GPs do manejo de pacientes com lombalgia e a razão para o tratamento oferecido a um paciente. Todas as entrevistas foram gravadas digitalmente, transcritas na íntegra e analisadas usando o método comparativo constante.

Resultados. GPs tem dificuldades em aderir às recomendações de orientação para pacientes com lombalgia. Eles experimentam em particular as tensões entre as recomendações para o paciente se manter ativo contra a expectativa de ter o descanso prescrito. GPs expressaram que a lombalgia crônica muitas vezes constitui um problema intratável que exige um especialista. A percepção de que as recomendações da diretriz são "impostas" podem criar resistência, e a base de dados nem sempre é considerada factível.

Conclusões. GPs reconhecem recomendações de diretrizes, mas a divergência ocorre na execução. Isto porque o GP é centrado na pessoa como um todo e não apenas em uma condição e há importância em se manter a relação médico-paciente, que depende da negociação eficaz de percepções e expectativas mútuas. Faz-se necessária uma exploração adicional sobre como o processo de consulta pode ser construído para combinar eficazmente provas com cuidado centrado no paciente.

Acesse:

The Current Issue