terça-feira, 6 de outubro de 2009

Vitamina D reduz quedas, e "quem" afirma isto é uma Meta-análise do BMJ

Fall prevention with supplemental and active forms of vitamin D: a meta-analysis of randomised controlled trials


Meta-análise publicada no BMJ com o objetivo de testar a eficácia da suplementação de vitamina D e forma ativa da vitamina D, com ou sem cálcio, na prevenção de quedas entre idosos.

Fontes de dados:
Medline, o registo central de Cochrane de ensaios controlados, BIOS, Embase até agosto de 2008 para artigos relevantes. Outros estudos foram identificados através da consulta especialistas clínicos, bibliografias e resumos. Entramos em contato com autores de dados adicionais quando necessário.

Métodologia de revisão:
Somente ensaios controlados duplo-cegos randomizados de indivíduos idosos (idade média de 65 anos ou mais) que receberam uma dose oral definida de suplemento de vitamina D (vitamina D3 (colecalciferol) ou vitamina D2 (ergocalciferol)) ou uma forma ativa da vitamina D (1 (alpha)-D3 hidroxivitamina (1 (alpha)-hydroxycalciferol) ou 1,25-D3 dihidroxivitamina (1,25-dihydroxycholecalciferol)), bem como o evento "queda" suficientemente especificado na avaliação foram considerados para inclusão.

Resultados:
Oito ensaios controlados randomizados (n = 2426) de suplementação de vitamina D preencheram os critérios de inclusão. Observou-se heterogeneidade entre os ensaios para a dose de vitamina D (700-1000 UI / dia vs. 200-600 UI / dia, P = 0,02) e concentração obtida de 25-hidroxi-vitamina D3 (25 (OH)D: < 60 nmol/l vs. ≥ 60 nmol/l, P = 0,005). Altas doses suplementares de vitamina D reduziram o risco de queda em 19% (risco relativo (RR) 0,81, 95% CI 0,71-0,92, n = 1921 em sete estudos), enquanto no soro as concentrações de D 25 (OH) de 60 nmol / l ou mais resultaram em uma redução de quedas em 23% (RR conjunto: 0,77, 95% IC 0,65 a 0,90). Quedas não foram notavelmente reduzidos por baixas doses suplementares de vitamina D (RR conjunto: 1,10, 95% CI 0,89-1,35, n = 505 a partir de dois ensaios), ou por concentrações séricas de 25-hidroxi-vitamina D com menos de 60 nmol / l (pooled RR 1,35 , 95% CI 0.98 a 1.84). Dois ensaios controlados randomizados (n = 624) da forma ativa da vitamina D preencheram os critérios de inclusão, e ela reduziu o risco de queda em 22% (RR conjunto: 0,78, 95% CI 0.64 a 0,94).

Conclusões:
Suplementação de vitamina D na dose de 700-1000 IU por dia reduz o risco de quedas entre os indivíduos com mais de 19% e um grau semelhante de formas ativas de vitamina D. Doses de suplementação de vitamina D com menos de 700 UI de soro ou 25 D-hidroxivitamina concentrações inferiores a 60 nmol / l, não podem diminuir o risco de queda entre os indivíduos mais velhos.

Acesse:

BMJ - helping doctors make better decisions